II JOPACINE: Propostas aprovadas

Referendar todas os debates e propostas aprovadas em todos os DIALOGOS CINECLUBISTAS realizados após a primeira Jopacine e anteriores a presente Jornada/

Referendar as propostas aprovadas pelo CONSELHO NACIONAL DE CINECLUBES na jornada nacional de Moreno, Pernambuco, com a ressalva da necessidade urgente de que a Historia do cineclubismo no PARA seja reconhecida em todos os documentos produzidos e apoiados pelo CNC/

Insercao nos anais da II JOPACINE da CARTA DEL TABOR/

Repudio a Camara Municipal de Redencao, na pessoa do seu presidente, o Vereador Joao Lucio, por ter promovido a censura, impedido a continuidade da acao do Cineclube Boca da Mata – Cine + Cultura e se recusado a fornecer documentos publicos a comunidade/

Realizacao na primeira quinzena de marco/2012 de tres seminarios simultaneos pro-FAAL, Forum Audiovisual Amazonia Legal, nas regioes do Tapajos, Carajas e metropolitana (Belem), elegendo-se para isso uma comissao composta por Arthur Leandro, Afonso Gallindo e Mateus Moura

Realizacao do Colóquio do Cinema Paraense, com o tema Cinema, cultura e desenovimento regional, com os seguintes objetivos : provocar a reflexão sobre o movimento cinematográfico regional e nacional / socializar informações sobre os diversos projetos cinematográficos em desenvolvimento no Estado estabelecer oportunidade de parceiras entre os vários atores do segmento audiovisual paraense / Formular indicativos de ação para o fomento da produção cinematográfica regional. Deste seminario poderao participar · Cineastas e realizadores audiovisuas diversos · Estudantes de áreas diversas · Técnicos e gestores de instituições e orgãos de governos interessados na temática. Metodologia de realização: a) Conferência norteadora da temática b) Apresentação de trabalhos (experiências) c) Rodas de conversas d) Carta de conclusão/

Referendar a CARTA DOS CINECLUBISTAS DA REGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM (abaixo)

A experiência da troca de conteúdos e vivências proporcionada pela participação nos DIÁLOGOS CINECLUBISTAS trouxe para os seus participantes a certeza de que o CINECLUBE é um espaço de construção de aprendizados e diálogos democráticos e necessariamente uma ferramenta educativa capaz de formar consciências e culturas poéticas e visuais, pelas quais o ser humano pode vir a criar e a produzir um novo pensamento, assim como a arte na sua plenitude política e libertária.

Nesse sentido, nós, abaixo-assinados, realizadores, produtores e técnicos, atores e atrizes, cineclubistas, críticos e pesquisadores, exibidores e amantes do cinema, representantes de projetos e organizações resolvemos tornar pública a CARTA DOS CINECLUBISTAS, com o objetivo de refletir, compartilhar e sugerir idéias e propostas para fortalecer o cinema, o audiovisual e o cineclubismo no Estado do Pará.

CONSIDERANDO:

* Que a dimensão continental e a diversidade cultural amazônidas são fatores que devem ser referenciados de forma a que sejam rompidas as amarras impostas pelo processo colonizador que cria padrões culturais e mediáticos – internacional e nacional -, que dificulta o direito à produção do conhecimento pelos povos de nossa Região;

* Que a produção e a difusão audiovisual que considerem identidades e modos de vida na Amazônia são premissas básicas para que instauremos um processo de construção de novas perspectivas poéticas e visuais capazes de fazer frente às referências audiovisuais impostas pela indústria cultural;

* Que é inalienável o direito dos realizadores paraenses garantirem que os seus filmes sejam vistos pela comunidade, do mesmo modo que é também inalienável o direito do povo paraense e amazônida de ter acesso às obras cinematográficas e reflexões críticas produzidas na Região e no mundo;

* Que esta consciência também é uma garantia de fortalecimento do atual momento, pelo resgate da memória do cinema e do imaginário de si mesmo; * Que o atual estágio de amadurecimento coletivo das organizações culturais autônomas amazônidas está em sintonia com o avanço dos movimentos sociais;

* Que o CINECLUBE tem características colaborativas e solidárias, pelo que as suas atividades são desenvolvidas de forma democrática, mediante compromisso ético e cultural, sem fins lucrativos;

* Que as ações de caráter cineclubista dependem de atores voluntários que não economizam esforços para realizar as suas intervenções, na medida em que são amantes do cinema e acreditam na construção de uma cultura visual poética e estética capaz de propor a reflexão crítica amazônida e democratizar a cultura cinematográfica mundial;

* Que os praticantes do cineclubismo consolidam e ampliam os circuitos de exibição e fortalecem uma cadeia produtiva (audiovisual e intelectual) solidária, com investimento na economia local, de modo que para as práticas cineclubistas são fundamentais e para a divulgação das obras cinematográficas, na medida em que as tornam conhecidas da comunidade.

PROPOMOS:

Apoio a campanhas e iniciativas promovidas pela Federação Internacional de Cineclubes (FICC) e pelo Conselho Nacional de Cineclubes (CNC);

Implementação de políticas públicas de fomento e fortalecimento da atividade cineclubista no Estado de Pará; Estadualização dos editais nacionais do audiovisual;

Inclusão de ações de fomento à atividade cineclubista no Plano Estadual de Cultura e nos editais que venham a ser lançados no campo audiovisual paraense; Inclusão da participação de pessoas físicas em editais cineclubistas (o fomento estatal deve assimilar à dinâmica e a complexidade cineclubista como um movimento que não necessariamente está vinculado a entidade com corpo jurídico consolidado); Criação da bolsa-cineclube;

Criação de bolsas de pesquisa em cinema e cineclubismo;

As ações governamentais devem necessariamente interiorizar as ações cineclubistas;

Apoio as organizações sociais que desenvolvem ações cineclubistas no Estado do Pará;

Estímulo à criação e acompanhamento de novos cineclubes, dentro de uma política de economia solidária, embutida em uma estrutura de formação, pesquisa, reflexão, produção, exibição, distribuição e preservação da cultura audiovisual paraense e amazônida; Apoio ao deslocamento para participação dos cineclubes paraenses nos eventos estaduais, nacionais e internacionais;

Investimento em publicações referentes ao movimento cineclubista, como artigos, críticas e material impresso de divulgação coletiva das programações; Investimento no Circuito Paraense de Cinema em toda a rede de cineclubes, estadual, nacional e internacional, em parcerias diretas com instituições e empresas;

Investimento na distribuição e exibição do acervo de produções do audiovisual paraense e amazônida;

Digitalização e disponibilização à comunidade, inclusive pela internet, do acervo do Museu de Imagem e Som – MIS;

Promover intercâmbios para fortalecer a rede solidária cineclubista;

Inclusão das organizações de cineclubes nos colegiados de decisão das políticas públicas do setor cultural;

Participação das organizações de cineclubes nos espaços públicos cinematográficos (Cine-Teatro Líbero Luxardo, Maria Silva Nunes, Cine Acyr Castro e Cinema Olímpia);

Inclusão de propostas cineclubistas em projetos como Escola Aberta e outros desta natureza;

Criação da CINEMATECA DO PARÁ, com estrutura para consulta e empréstimo de acervo, assim como a criação de um banco de memória e da história do audiovisual e do cineclubismo paraense; Estímulo às práticas cineclubistas em espaços urbanos (praças, ruas, feiras);

Investimento em circuitos cineclubistas com a produção audiovisual desenvolvida pelas comunidades paraenses; Fomento aos circuitos cineclubistas itinerantes;

Estímulo à produção e difusão cineclubista de filmes destinados ao público infantil;

Estímulo à produção e difusão cineclubista de filmes que tenham como tema e o protagonismo das comunidades tradicionais;

Uso da licença “CREATIVE COMMONS” como política de fomento à produção audiovisual;

Distribuição em “CREATIVE COMMONS” dos produtos audiovisuais resultantes de fomentos estatais;

Fortalecimento de experiências cineclubistas desenvolvidas no âmbito da administração pública, como o CINE-UEPA, CINE-EGPA, CINE PEDRO VERIANO, SESSÃO CULT, e outras;

Investimento para o MAPEAMENTO da produção audiovisual e das práticas cineclubistas paraenses

Obrigado por acessar o Nação Cineclube. Entraremos em contato.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s