Deputado Pedro Eugênio propõe distribuição de filmes nacionais nas escolas

Proposta do petista pode ampliar distribuição de filmes nacionais através das escolas públicas

Com base nas baixas estatísticas de obras audiovisuais brasileiras exibidas nas salas comerciais, bem como TV aberta, o deputado federal Pedro Eugênio (PT-PE) propôs ao Ministério da Educação, por meio de um pedido de indicação, a implantação da distribuição de filmes de produção nacional para as escolas públicas de educação básica como parte do Programa Nacional Biblioteca da Escola (PNBE).

Segundo dados da Agência Nacional do Cinema (Ancine), no Brasil, as salas comerciais de cinema estão concentradas em apenas 8% do território nacional e a quantidade de obras audiovisuais brasileiras exibidas na TV aberta é muito pequena, o que determina que a maioria dos filmes produzidos no país permaneça inédita para grande parte da população.

Para o deputado, o cinema representa, não só agradável entretenimento e rica manifestação artística, como também oportunidade de reflexão sobre a individualidade de cada pessoa e o mundo, “capaz de condensar a nossa história e a memória do nosso povo”, traduzindo e  reafirmando a identidade cultural brasileira.

“Temos um fantástico potencial de aprendizado para as crianças e jovens brasileiros e um sólido instrumento de apoio para a formação de professores, o que torna bastante desejável a sua utilização no âmbito da educação formal”, sugere Eugênio.

Assim, o programa Biblioteca na Escola, cujo objetivo é democratizar o acesso às fontes de informação, fomentar a leitura e a formação de leitores e amparar a atualização e o desenvolvimento profissional do professor, por meio da distribuição de acervos de obras de pesquisa e de referência seria, portanto, de acordo com o deputado, um excelente fomento ao conhecimento de parte dos títulos do cinema nacional.

Pedro Eugênio lembra ainda de, no caso de a escola não contar com equipamento audiovisual básico para a reprodução dos filmes, é possível buscar a parceria do Ministério da Cultura, que desenvolve, com êxito, o programa Mais Cultura. A iniciativa faz parte da ação Cine Mais Cultura, cujo objetivo é ampliar o acesso ao cinema brasileiro, por meio da distribuição de equipamentos como telão, projetor, aparelho de DVD, caixas de som, obras nacionais em DVD, amplificador e microfone sem fio a entidades tais como bibliotecas comunitárias, pontos de cultura, associações de moradores, prefeituras, escolas e universidades da rede pública.

O deputado sinaliza também que  a quantidade de títulos distribuídos estaria de acordo com o orçamento já existente para o PNBE.  Uma comissão de especialistas poderia efetuar a seleção e a avaliação dos filmes, assim como determinar a faixa etária adequada para cada título.

As escolas teriam a opção de exibir os filmes para os alunos, professores, servidores ou mesmo para a comunidade. Poderiam, ainda, emprestá-los para os interessados. “Estamos certos de que, paralelamente à consolidação das filmotecas escolares e de sua utilização, o Poder Público deverá propiciar treinamento específico para que os profissionais da educação utilizem plenamente esse rico material que terão à sua disposição. Um dos instrumentos disponíveis para tal formação é, inclusive, o próprio PNBE, que pode incluir nos acervos que distribui, além dos filmes nacionais, livros sobre cinema e sobre a sua utilização didática”, destaca Eugênio.

Anúncios

Obrigado por acessar o Nação Cineclube. Entraremos em contato.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s